Cantinho da Laranja Lima



Mas o coração bate.
O amor inexplicável faz o coração bater mais depressa.
A garantia única é que eu nasci.
Tu és uma forma de ser eu, e eu uma forma de te ser…

Clarice Lispector

<BGSOUND SRC="http://www.sonatainblue.com.br/sound/marisa_monte_-_lenda_das_sereias.mid ">

Você...
Você é tudo o que eu queria...
Tudo o que anseio que a ilusão me dê...
O meu sonho de amor de todo dia
Que nos meus olhos úmidos se lê...
Minha felicidade fugidia,
O meu sonho é você...

Saramago

Mergulhe no meio das coisas, suje as mãos, caia de joelhos e só então procure alcançar as estrelas.

John L. Curcio

Salve meu Pai Oxalá. Senhor do branco, Pai da luz. Senhor absoluto do universo, toda criação te saúda... êpa babá, Pai da misericórdia. Daí-me, Senhor , a paz, o vigor e o rumo dos meus caminhos. Oxalá, meu Senhor, faz minha casa feliz e daí-me as bênçãos da propriedade. Obrigado meu Deus, meu Senhor, meu Pai. ÊPA BABÁ!

Quanto a mim tenho que lhes dizer que as estrelas são os olhos de Deus vigiando para que tudo corra bem.
Para sempre. E, como se sabe, para sempre não acaba nunca.

Clarice Lispector

Ensinarás a voar…
mas não voarás
o teu voo.
Ensinarás a sonhar…
mas não sonharão
o teu sonho.
Ensinarás a viver…
mas não viverão
a tua vida.
Ensinarás a cantar…
mas não cantarão
a tua canção.
Ensinarás a pensar
mas não pensarão
como tu.
Porém,saberás que cada
vez que voem,
sonhem,vivam, cantem
e pensem…
estará a semente
do caminho
ensinado e aprendido.

Madre Teresa de Calcutá

Lembrete

Sempre estremeço ante a poesia.
A amendoeira, os pássaros, o bosquezinho onde você está, as flores que você não vê, a janela aberta sobre a qual eu me debruço
e sonho que você está encostado em meu ombro, as vezes em que sua fotografia parece triste.
Mas quero escrever, sobretudo eu quero escrever uma espécie de longa elegia para você.
Talvez não em poesia. Nem em prosa, talvez.
Quase com certeza num tipo de prosa especial.
E, por fim, quero manter caderno de notas para ser publicado algum dia. Só isso. Nem novelas, nem histórias de problemas, nada que não seja simples e transparente. KM

A gente queria ficar apertado assim porque nos completávamos desse jeito, o corpo de um sendo a metade perdida do corpo do outro.

Caio Fernando Abreu

E trancafiamos em algum porão, tanto a nossa essência como as lentes do Amor que nos fazem compreender o outro além de um sorriso ensaiado.

Gabriel Chalita

Construo a tua boca sem palavras,
Construo esse silêncio em que me prendo,
Desenho a tua fronte nas estrelas.

João Rui de Souza

Amor é ver-te chegar num eco de ave e deixar que me prendas com o teu gesto mais suave, sentir-te só, ao pé de mim e sentir-me tão só, longe de ti...

Nuno Júdice

Aquele que amo
Disse-me
Que precisa de mim.
Por isso
Cuido de mim.
Olho meu caminho
E receio ser morta
Por uma só gota de chuva.

Bertold Brecht

... Então, de todo Amor não terminado seremos pagos
Em inumeráveis noites de estrelas.

Maiakovski

Hei de
saber o
Amor à
tua maneira.
Me queimo
em sonhos,
tocando
estrelas.


Hilda Hilst

É o Amor que enfeita a Natureza com seus ricos tapetes. Ele se enfeita e fixa sua morada onde encontra flores e perfumes. É ainda o amor que dá a paz aos homens, a calma ao mar, o silêncio aos ventos e o descanso à dor. Platão

Tudo está ligado, como o sangue que une uma família.
Todas as coisas estão ligadas.
O que acontece à Terra recai sobre os filhos da Terra.
Não foi o homem que teceu a trama da vida.
Ele é só um fio dentro dela.
Tudo o que ele fizer à teia estará fazendo a si mesmo.

Chefe Seattle (1856)

Ave da Esperança

Passo a noite a sonhar o amanhecer.
Sou a ave da esperança.
Pássaro triste que na luz do sol
Aquece as alegrias do futuro,
O tempo que há-de vir sem este muro
De silêncio e negrura
A cercá-lo de medo e de espessura
Maciça e tumular;
O tempo que há-de vir - esse desejo
Com asas, primavera e liberdade;
Tempo que ninguém há-de
Corromper
Com palavras de amor, que são a morte
Antes de se morrer.

Miguel Torga


Só peço a Deus

Só peço a Deus
Que a dor não me seja indiferente
Que a seca morte não me encontre
Vazio e só sem haver feito o suficiente.

Só peço a Deus
Que o injusto não me seja indiferente
Que não me esbofeteiem a outra face
Depois que uma garra me arranhou esta sorte.

Só peço a Deus
Que a guerra não me seja indiferente
É um monstro grande e pisa forte
Toda a pobre inocência das pessoas.

Só peço a Deus
Que o engano não me seja indiferente
Se um traidor pode mais que uns tantos
Esses tantos não esqueçam facilmente.

Só peço a Deus
Que o futuro não seja indiferente
Desesperançoso estão que tem que marchar
A viver uma cultura diferente.

Só peço a Deus
Que a guerra não me seja indiferente
É um monstro grande e pisa forte
Toda a pobre inocência das pessoas.

Leon Gieco

minhas visitas...

 




eXTReMe Tracker


 

meus arquivos...

- 01/03/2016 a 31/03/2016
- 01/06/2015 a 30/06/2015
- 01/12/2014 a 31/12/2014
- 01/10/2014 a 31/10/2014
- 01/05/2014 a 31/05/2014
- 01/03/2014 a 31/03/2014
- 01/02/2014 a 28/02/2014
- 01/11/2013 a 30/11/2013
- 01/07/2013 a 31/07/2013
- 01/05/2013 a 31/05/2013
- 01/03/2013 a 31/03/2013
- 01/02/2013 a 28/02/2013
- 01/12/2012 a 31/12/2012
- 01/11/2012 a 30/11/2012
- 01/09/2012 a 30/09/2012
- 01/07/2012 a 31/07/2012
- 01/06/2012 a 30/06/2012
- 01/05/2012 a 31/05/2012
- 01/03/2012 a 31/03/2012
- 01/02/2012 a 29/02/2012
- 01/12/2011 a 31/12/2011
- 01/11/2011 a 30/11/2011
- 01/09/2011 a 30/09/2011
- 01/08/2011 a 31/08/2011
- 01/07/2011 a 31/07/2011
- 01/05/2011 a 31/05/2011
- 01/04/2011 a 30/04/2011
- 01/02/2011 a 28/02/2011
- 01/01/2011 a 31/01/2011
- 01/12/2010 a 31/12/2010
- 01/11/2010 a 30/11/2010
- 01/10/2010 a 31/10/2010
- 01/08/2010 a 31/08/2010
- 01/07/2010 a 31/07/2010
- 01/05/2010 a 31/05/2010
- 01/03/2010 a 31/03/2010
- 01/02/2010 a 28/02/2010
- 01/01/2010 a 31/01/2010
- 01/12/2009 a 31/12/2009
- 01/11/2009 a 30/11/2009
- 01/10/2009 a 31/10/2009
- 01/09/2009 a 30/09/2009
- 01/08/2009 a 31/08/2009
- 01/07/2009 a 31/07/2009
- 01/06/2009 a 30/06/2009
- 01/05/2009 a 31/05/2009
- 01/04/2009 a 30/04/2009
- 01/03/2009 a 31/03/2009
- 01/02/2009 a 28/02/2009
- 01/01/2009 a 31/01/2009
- 01/12/2008 a 31/12/2008
- 01/11/2008 a 30/11/2008
- 01/10/2008 a 31/10/2008
- 01/09/2008 a 30/09/2008
- 01/08/2008 a 31/08/2008
- 01/07/2008 a 31/07/2008
- 01/06/2008 a 30/06/2008
- 01/05/2008 a 31/05/2008
- 01/04/2008 a 30/04/2008
- 01/03/2008 a 31/03/2008
- 01/02/2008 a 29/02/2008
- 01/01/2008 a 31/01/2008
- 01/12/2007 a 31/12/2007
- 01/11/2007 a 30/11/2007
- 01/10/2007 a 31/10/2007
- 01/09/2007 a 30/09/2007
- 01/08/2007 a 31/08/2007
- 01/07/2007 a 31/07/2007
- 01/06/2007 a 30/06/2007
- 01/05/2007 a 31/05/2007
- 01/04/2007 a 30/04/2007
- 01/03/2007 a 31/03/2007
- 01/02/2007 a 28/02/2007
- 01/01/2007 a 31/01/2007
- 01/12/2006 a 31/12/2006
- 01/11/2006 a 30/11/2006
- 01/10/2006 a 31/10/2006
- 01/09/2006 a 30/09/2006
- 01/05/2006 a 31/05/2006
- 01/04/2006 a 30/04/2006
- 01/03/2006 a 31/03/2006
- 01/02/2006 a 28/02/2006
- 01/01/2006 a 31/01/2006
- 01/12/2005 a 31/12/2005
- 01/11/2005 a 30/11/2005
- 01/10/2005 a 31/10/2005
- 01/09/2005 a 30/09/2005

onde vou...

- Eliane Alcantara
- Ela Nua é Linda-L.A.M
- Fellings and Dreams
- Lique...pt
- Linaldo...Zumbi..
- Oceanos e Desertos
- Mariza Lourenço
- Pretensos Colóquios
- Ser sómente mulher
- Sensualidade e Atualidade
- Sesmarias.Bugra.
- Tabua de Marés
- Voando pelo céu da boca

Antes de seres
Só havia céu e vento
E a vida era lisa e passava.
Só o vento, feito brisa, me sussurrava
O teu nome.
E eu não o entendia.
Porque era tempo de céu e vento,
De vida lisa, dia a dia,
Sem sonhos de terra
E de pés para caminhar.
Quando a meus olhos
Sólido e concreto te tornaste,
Quando de ti soube o nome
E o tocar,
Não mais a vida foi lisa
Tempo breve.
E sonhei caminhos e terra
E corpo para chegar.

Encandescente

O amor é a coisa mais alegre.
O amor é a coisa mais triste.
O amor é a coisa que mais quero.
Aquilo que a memória amou fica eterno.

Adelia Prado

*

Saudade é o revés de um parto. Saudade é arrumar o quarto do filho que já morreu...

Chico Buarque

*

Gostar é provavelmente a melhor maneira de ter,
ter deve ser a pior maneira de gostar.

Jose Saramago

*

Amor é dado de graça, é semeado no vento, na cachoeira, no eclípse...

A conquista da liberdade é algo que faz tanta poeira, que por medo da bagunça, preferimos, normalmente, optar pela arrumação.

Carlos Drummond de Andrade

*

A vida é a arte do encontro. Embora haja tanto desencontro pela vida.

"...que não seja eterno, posto que é chama,
mas, que seja imortal, infinito, enquanto dure..."

Vinícius de Morais

*

Caminhante, tuas pegadas
são o caminho, nada mais.
Caminhante, não há caminhos,
faz-se o caminho ao andar.

Antônio Machado

*

O sábio espera tudo de si mesmo. O homem espera dos outros.

Confúcio

*

Não se preocupe em entender! Viver ultrapassa todo entendimento.

Clarice Lispector

*

Cansei de ser moderno. quero ser eterno.

Picasso

*

O impossível é o possível que nunca foi tentado. Chega quem caminha!.

Charles Chaplin

*

Temos sentido muito pouca alegria. Este somente, é o nosso pecado original.

Nietzche

*

A única diferença entre um louco e eu, é que eu não sou louco.

Quando pinto, marulha o mar. Os outros chapinham na água da banheira.

O desejo de sobreviver e o medo perante a morte, são emoções próprias do artista.

As duas maiores felicidades que podem suceder a um pintor são:
- ser espanhol,
- chamar-se Dalí.

Salvador Dalí

*

A alma é uma paisagem. As paisagens da alma não podem ser comunicadas. Quanto mais fundo entramos nas paisagens da alma, mais silenciosos ficamos.

A exuberância do conhecimento científico vai, frequentemente, lado a lado com uma total penúria de sabedoria.

Rubem Alves

*

"...e o fim de vossa viagem será chegar ao lugar de onde
partimos. E conhecê-lo então pela primeira vez".

T. S. Eliot

Poema Do Menino Jesus

Fernando Pessoa

Num meio-dia de fim de primavera eu tive um sonho como
uma fotografia: eu vi Jesus Cristo descer à Terra.
Ele veio pela encosta de um monte, mas era outra vez
menino, a correr e a rolar-se pela erva
A arrancar flores para deitar fora, e a rir de modo a
ouvir-se de longe.
Ele tinha fugido do céu. Era nosso demais pra
fingir-se de Segunda pessoa da Trindade.
Um dia que DEUS estava dormindo e o Espírito Santo
andava a voar, Ele foi até a caixa dos milagres e
roubou três.
Com o primeiro Ele fez com que ninguém soubesse que
Ele tinha fugido; com o segundo Ele se criou
eternamente humano e menino; e com o terceiro Ele
criou um Cristo eternamente na cruz e deixou-o pregado
na cruz que há no céu e serve de modelo às outras.
Depois Ele fugiu para o Sol e desceu pelo primeiro
raio que apanhou.
Hoje Ele vive na minha aldeia, comigo. É uma criança
bonita, de riso natural.
Limpa o nariz com o braço direito, chapinha nas poças
d'água, colhe as flores, gosta delas, esquece.
Atira pedras aos burros, colhe as frutas nos pomares,
e foge a chorar e a gritar dos cães.
Só porque sabe que elas não gostam, e toda gente acha
graça, Ele corre atrás das raparigas que levam as
bilhas na cabeça e levanta-lhes a saia.
A mim, Ele me ensinou tudo. Ele me ensinou a olhar
para as coisas. Ele me aponta todas as cores que há
nas flores e me mostra como as pedras são engraçadas
quando a gente as tem na mão e olha devagar para
elas.
Damo-nos tão bem um com o outro na companhia de tudo
que nunca pensamos um no outro. Vivemos juntos os dois
com um acordo íntimo, como a mão direita e a esquerda.
Ao anoitecer nós brincamos as cinco pedrinhas no
degrau da porta de casa. Graves, como convém a um DEUS
e a um poeta. Como se cada pedra fosse todo o Universo
e fosse por isso um perigo muito grande deixá-la cair
no chão.
Depois eu lhe conto histórias das coisas só dos
homens. E Ele sorri, porque tudo é incrível. Ele ri
dos reis e dos que não são reis. E tem pena de ouvir
falar das guerras e dos comércios.
Depois Ele adormece e eu o levo no colo para dentro da
minha casa, deito-o na minha cama, despindo-o
lentamente, como seguindo um ritual todo humano e todo
materno até Ele estar nu.
Ele dorme dentro da minha alma. Às vezes Ele acorda de
noite, brinca com meus sonhos. Vira uns de perna pro ar,
põe uns por cima dos outros, e bate palmas, sozinho,
sorrindo para os meus sonhos.
Quando eu morrer, Filhinho, seja eu a criança, o mais
pequeno, pega-me Tu ao colo, leva-me para dentro a Tua
casa. Deita-me na tua cama. Despe o meu ser, cansado e
humano. Conta-me histórias caso eu acorde para eu
tornar a adormecer, e dá-me sonhos teus para eu
brincar.

Dois de fevereiro

Dorival Caymmi

Dia dois de fevereiro
Dia de festa no mar
Eu quero ser o primeiro
Pra salvar Iemanjá
Dia dois de fevereiro
Dia de festa no mar
Eu quero ser o primeiro
Pra salvar Iemanjá

Escrevi um bilhete a ela
Pedindo pra ela me ajudar
Ela então me respondeu
Que eu tivesse paciência de esperar
O presente que eu mandei pra ela
De cravos e rosas vingou
Chegou, chegou, chegou
Afinal que o dia dela chegou
Chegou, chegou, chegou
Afinal que o dia dela chegou

Quanto nome tem a Rainha do Mar?
Quanto nome tem a Rainha do Mar?

Dandalunda, Janaína,
Marabô, Princesa de Aiocá,
Inaê, Sereia, Mucunã,
Maria, Dona Iemanjá.

Onde ela vive?
Onde ela mora?

Nas águas,
Na loca de pedra,
Num palácio encantado,
No fundo do mar.

O que ela gosta?
O que ela adora?

Perfume,
Flor, espelho e pente
Toda sorte de presente
Pra ela se enfeitar.

Como se saúda a Rainha do Mar?
Como se saúda a Rainha do Mar?

Alodê, Odofiaba,
Minha-mãe, Mãe-d'água,
Odoyá!

Qual é seu dia,
Nossa Senhora?

É dia dois de fevereiro
Quando na beira da praia
Eu vou me abençoar.

O que ela canta?
Por que ela chora?

Só canta cantiga bonita
Chora quando fica aflita
Se você chorar.

Quem é que já viu a Rainha do Mar?
Quem é que já viu a Rainha do Mar?

Pescador e marinheiro
que escuta a sereia cantar
é com o povo que é praiero
que dona Iemanjá quer se casar.

Maria Bethânia

Quadras...

Vai alta a nuvem que passa.
Vai alto o meu pensamento
Que é escravo da tua graça
Como a nuvem o é do vento.

*

As gaivotas, tantas, tantas,
Voam no rio que é o mar…
Também sem querer encantas,
Nem é preciso voar.

*

Todos os dias que passam
Sem passares por aqui
São dias em que só passa
O estar a esperar-te a ti.

*

Tenho um livrinho onde escrevo
O que me lembro de ti.
Esse livro é o meu enlevo
Ainda lá nada escrevi.

*

Leve vem a onda breve
Que se estende a adormecer,
Breve vem a onda leve
Que nos ensina a esquecer.

*

Tenho um segredo a dizer-te
Que não te posso dizer.
E com isto já t’o disse
Estavas farta de o saber…

*

Compreender um ao outro
É um jogo complicado,
Pois não sabe quem engana
Se não estará enganado.

*

Quando compões o cabelo
Com a tua mão distraída,
Fazes-me um novelo
No pensamento da vida.

*

Teus olhos de quem fita –
Vagueiam, ‘stão na distância.
Se não fosses tão bonita
Isso não tinha importância.

*

Toda a noite, toda a noite,
Toda a noite sem pensar…
Toda a noite sem dormir
E sem tudo isso acabar…

*

Tenho uma pena que escreve
Aquilo que eu sempre sinta.
Se é mentira, escreve leve.
Se é verdade, não tem tinta.

*

Teus olhos poisam no chão
Para não me olhar de frente.
Tens vontade de sorrir
Ou de rir? É tão diferente.

Fernando Pessoa

Oração a São Expedito

Meu Santo Expedito das causas justas e urgentes interceda por mim junto ao Nosso Senhor Jesus Cristo, socorra-me nesta hora de aflição e desespero, meu Santo Expedito Vós que sois um Santo guerreiro, Vós que sois o Santo dos aflitos, Vós que sois o Santo dos desesperados, Vós que sois o Santo das causas urgentes, proteja-me. Ajuda-me, Dai-me força, coragem e serenidade. Atenda meu pedido (Fazer o pedido). Meu Santo Expedito! Ajuda-me a superar estas horas difíceis, proteja de todos que possam me prejudicar, proteja minha família, atenda ao meu pedido com urgência. Devolva-me a paz e a tranqüilidade. Meu Santo Expedito! Serei grato pelo resto de minha vida e levarei seu nome a todos que têm fé.

Muito obrigado.

(Rezar 1 Pai Nosso, 1 Ave Maria e fazer o sinal da cruz)

<BGSOUND SRC="http://www.sonatainblue.com.br/sound/meditation_-_ondas.mid" >





Mar...meu carinho...amor e bjos para vc

Tu eras também uma pequena folha
que tremia no meu peito.
O vento da vida pôs-te ali.
A princípio não te vi: não soube
que ias comigo,
até que as tuas raízes
atravessaram o meu peito,
se uniram aos fios do meu sangue,
falaram pela minha boca,
floresceram comigo.

Neruda

Para você..meu mar EU.

 

 

 

 

A presença

Que jamais, em tempo
algum, o
teu coração
acalente o ódio

Que o canto da maturidade
jamais asfixie
a tua criança interior

Que o teu sorriso seja
sempre verdadeiro

Que as pedras do teu
caminho
sejam sempre
encaradas como lições de vida.

Que a música seja tua
companheira de momentos
secretos contigo mesmo.

Que os teus momentos de
amor contenham a magia
da tua alma eterna em cada
beijo.

Que os teus olhos sejam
dois sóis,
olhando a luz da vida em
cada amanhecer.

Que cada dia seja um novo
recomeço,onde
tua alma
dance na luz.

Que em cada passo teu,
fiquem marcas luminosas de
tua passagem em cada
coração.

Que em cada amigo o teu
coração
faça festa
e celebre o encanto da amizade
profunda que
liga as almas afins.

Que em teus momentos de
solidão e cansaço, esteja
sempre presente em teu
coração a
lembrança de que tudo
passa e se transforma,
quando a alma é grande e
generosa.

Que o teu coração voe
contente nas asas da
espiritualidade consciente,
para que tu percebas a
ternura invisível tocando o
centro do teu ser eterno.

Que um suave vento te
acompanhe
, na terra ou
no espaço.
E por onde quer que a força,
invisível do amor leve o teu viver.

Que o teu coração sinta
A PRESENÇA secreta do
inexplicável!

Que os teus pensamentos
os teus amores, o teu viver
e a tua passagem pela vida
sejam sempre abençoados
por aquele amor que ama
sem nome.

Aquele amor que não se
explica, só se sente.

Que esse amor seja o teu
rumo secreto,
Viajando eternamente no
centro do teu ser.

Que esse amor transforme
os teus dramas em luz,
a tua tristeza em
celebração,
e os teus passos cansados
em alegres passos de dança
renovadora.

Que jamais, em tempo algum,
te esqueças da PRESENÇA
que está em ti e em todos os
seres.
Que o teu viver seja pleno
de PAZ e LUZ

tradução de autor desconhecido, da letra de Serenade de Schubert
Leise Flehen... cantada entre outros por Nana Mouskouri

 

 

Bjus... meu mar lindo

 

 

onde estou...

Coisas de LaLi

...sou LaLi

Coisas sensuais de LaLi

Florbela Espanca - LaLi

LaLi...mulher...poema

 

 



por LaLi






A ti regresso, mar, ao gosto forte

A ti regresso, mar, ao gosto forte
Do sal que o vento traz à minha boca,
À tua claridade, a esta sorte
Que me foi dada de esquecer a morte
Sabendo embora como a vida é pouca.
A ti regresso, mar, corpo deitado,
Ao teu poder de paz e tempestade,
Ao teu clamor de deus acorrentado,
De terra feminina rodeado,
Prisioneiro da própria liberdade.
A ti regresso, mar, como quem sabe
Dessa tua lição tirar proveito.
E antes que esta vida se me acabe,
De toda a água que na terra cabe
Em vontade tornada, armado o peito.

José Saramago

para meu a(mar)..sempre...

onde estou...

Coisas de LaLi

...sou LaLi

Coisas sensuais de LaLi

Florbela Espanca - LaLi

LaLi...mulher...poema



por LaLi






amo você, meu (a) mar...

Pus o meu sonho num navio
e o navio em cima do mar;
depois abri o mar com as mãos,
para o meu sonho naufragar.
Minhas mãos ainda estão molhadas
do azul das ondas entreabertas,
e a cor que escorre dos meus dedos
colore as areias desertas...

Cecília Meireles

Tudo me é uma dança em que procuro
A posição ideal,
Seguindo o fio dum sonhar obscuro
Onde invento o real.
À minha volta sinto naufragar
Tantos gestos perdidos
Mas a alma, dispersa nos sentidos,
Sobe os degraus do ar...

Sophia de Mello Breyner Andresen

Eu...amor meu

 

  

onde estou...

Coisas de LaLi

...sou LaLi

Coisas sensuais de LaLi

Florbela Espanca - LaLi

LaLi...mulher...poema



por LaLi






...mar que amo

Coisa amar


Contar-te longamente as perigosas
coisas do mar. Contar-te o amor ardente
e as ilhas que só há no verbo amar.
Contar-te longamente longamente.

Amor ardente. Amor ardente. E mar.
Contar-te longamente as misteriosas
maravilhas do verbo navegar.
E mar. Amar: as coisas perigosas.

Contar-te longamente que já foi
num tempo doce coisa amar. E mar.
Contar-te longamente como dói

desembarcar nas ilhas misteriosas.
Contar-te o mar ardente e o verbo amar.
E longamente as coisas perigosas.


Manuel Alegre in Coisa Amar (Coisa do Mar)


 

onde estou...

Coisas de LaLi

...sou LaLi

Coisas sensuais de LaLi

Florbela Espanca - LaLi

LaLi...mulher...poema



por LaLi






"(...) Como árvore que sou
adormeço a sossegar as minhas folhas e
os pássaros transparentes que se agitam nos ninhos
da minha inquietação..."

Lília Tavares e Joaquim Pessoa


Deixa-me seguir para o mar..

Tenta esquecer-me...Ser lembrado é como
evocar-se um fantasma...Deixa-me ser

o que sou, o que sempre fui, um rio que vai fluindo...
Em vão em minhas margens cantarão as horas,
me recamarei de estrelas como um manto real,
me bordarei de nuvens e de asas,
às vezes virão em mim as crianças banhar-se...
Um espelho não guarda as coisas refletidas!
E o meu destino é seguir...é seguir para o Mar,
as imagens perdendo no caminho...
Deixa-me fluir, passar, cantar...
toda a tristeza dos rios
é não poderem parar!

Mario Quintana In: Baú de Espantos

onde estou...

Coisas de LaLi

...sou LaLi

Coisas sensuais de LaLi

Florbela Espanca - LaLi

LaLi...mulher...poema



por LaLi






que não dás por mim?
Que bosque, ou rio, ou mar?
Ou é dentro de ti
que tudo canta ainda?
Queria falar contigo,
dizer-te apenas que estou aqui,
mas tenho medo,
medo que toda a música cesse
e tu não possas mais olhar as rosas.
Medo de quebrar o fio
com que teces os dias sem memória.
Com que palavras
ou beijos ou lágrimas
se acordam os mortos sem os ferir,
sem os trazer a esta espuma negra
onde corpos e corpos se repetem,
parcimoniosamente, no meio de sombras?
Deixa-te estar assim,
ó cheia de doçura,
sentada, olhando as rosas,
e tão alheia
que nem dás por mim."

Eugénio de Andrade

Por delicadeza

Bailarina fui
Mas nunca dancei
Em frente das grades
Só três passos dei

Tão breve o começo
Tão cedo negado
Dancei no avesso
Do tempo bailado

Dançarina fui
Mas nunca bailei
Deixei-me ficar
Na prisão do rei

Onde o mar aberto
E o tempo lavado?
Perdi-me tão perto
Do jardim buscado

Bailarina fui
Mas nunca bailei
Minha vida toda
Como cega errei

Minha vida atada
Nunca a desatei
Como Rimbaud disse
Também eu direi:

«Juventude ociosa
Por tudo iludida
Por delicadeza
Perdi minha vida»

Sophia De Mello Breyner Andresen

onde estou...

Coisas de LaLi

...sou LaLi

Coisas sensuais de LaLi

Florbela Espanca - LaLi

LaLi...mulher...poema 



por LaLi






EU. meu...

... Como posso viver longe de ti...
Como posso acender um candeeiro senão para te ver?
Como posso fitar uma parede por onde não perpassa a tua sombra?
... Como hei-de abrir uma porta se não for para ir ter contigo?
Como hei-de atravessar uma soleira se não for para te encontrar?
Não, não podia viver longe de ti...
Dá-me a tua boca por um momento...


Tasos Leivaditis, Tradução de Manuel Resende

Lá no centro do mar

Lá no centro do mar, lá nos confins
onde nascem os ventos, onde o sol
sobre as águas doiradas se demora;
Lá no espaço das fontes e verduras,
dos brandos animais, da terra virgem,
onde cantam as aves naturais:
Meu amor, minha ilha descoberta,
é de longe, da vida naufragada,
que descanso nas praias do teu ventre,
enquanto lentamente as mãos do vento,
ao passar sobre o peito e as colinas,
erguem ondas de fogo em movimento.

José Saramago

Timidez

Basta-me um pequeno gesto,
feito de longe e de leve,
para que venhas comigo
e eu para sempre te leve…

- mas só esse eu não farei.

Uma palavra caída
das montanhas dos instantes
desmancha todos os mares
e une as terras mais distantes…

- palavra que não direi.

Para que tu me adivinhes,
entre os ventos taciturnos,
apago meus pensamentos,
ponho vestidos noturnos,

- que amargamente inventei.

E, enquanto não me descobres,
os mundos vão navegando
nos ares certos do tempo,
até não se sabe quando…

e um dia me acabarei.


Cecília Meireles

 

onde estou...

Coisas de LaLi

...sou LaLi

Coisas Sensuais de LaLi

Florbela Espanca - LaLi

LaLi...mulher...poema



por LaLi







Rainha do Mar!

Oh! Iemanjá,sereia do mar.
Canto doce, acalanto dos aflitos.
Mãe do mundo, tenha piedade de nós.
Benditas são as benções que vem do teu reino.
Meu coração e minha alma se abrem
para receber as suas bênçãos.
Mãe que protege, que sustenta, que leva embora toda dor.
Mãe dos Orixás, mãe que cuida e zela
pelos seus filhos e os filhos de seus filhos...

Ed Ribeiro

Iemanjá é celebrada como a rainha dos mares e deusa ligada à origem de vários orixás

Iemanjá é um orixá de grande poder e importância ao ter o seu nome diretamente ligado à origem de várias divindades que compõem o universo religioso afro-brasileiro. Segundo a lenda, com o casamento do céu (Obatalá) e da terra (Odudua), nasceu Iemanjá e seu irmão Aganju. Ela passou a representar as águas e Aganju foi a divindade responsável pelo controle das terras. Da união ocorrida entre ambos nasceram os primeiros orixás a habitarem a terra.
Entre seus filhos, Orungã nutria uma paixão desmedida pela própria mãe, representando na mitologia africana uma posição semelhante a que Édipo Rei ocupa na mitologia clássica. Certo dia, não suportando o próprio desejo, ele aproveitou da ausência de seu pai e tentou violentar Iemanjá. Resistindo bravamente às investidas, ela correu para que a tragédia não fosse consumada. Ao longo da corrida, acabou caindo e falecendo em decorrência do tombo que sofreu.
O corpo moribundo acabou se inchando até dar origem a um grande manancial de águas que brotaram de seus seios. Do seu ventre saíram vários outros orixás que são colocados como seus filhos. Entre tantos poderíamos citar Xangô, o deus do trovão; Ogum, deus do ferro e das guerras; Oiá, deusa do rio Níger; Oxóssi, o deus dos caçadores; e Omolu, o deus das doenças. Sendo assim, Iemanjá ocupa o lugar central de divindade originária de outros importantes deuses.
Por um lado, em razão de seus poderes natos, Iemanjá é a divindade que exerce domínio sobre todas as águas. Nos rituais brasileiros ela aparece com vários nomes entre os quais se destacam Mãe-D’Água, Sereia, Iara, Rainha do Mar e Janaína. No ritual angola, as águas do mar são representadas por uma divindade equivalente chamada de Quissimbe ou Dandalunda. Já no rito jejê, esse mesmo tipo de deus aquático aparece com o nome de Abe, a estrela que caiu nos mares.
Por outro, ao ter dado origem a tantos outros poderosos orixás, Iemanjá também tem a sua figura ligada ao signo da maternidade. Sua natureza fértil acaba influenciando na construção de uma imagem em que as medidas do corpo são alargadas para que se reforce a capacidade de gerar a vida dentro de si. Assumindo o sentido materno, ela também é reverenciada como uma importante divindade para aqueles que buscam consolo e proteção a fim de enfrentar os problemas da vida presente.
Em terras brasileiras, o culto em homenagem à Iemanjá acabou se aproximando das várias homenagens dedicadas a Nossa Senhora. Na famosa festa de Iemanjá, celebrada no segundo dia de fevereiro, os devotos desse poderoso orixá depositam peixes, arroz, mel, rosas e palmas-brancas no mar. Sendo bastante popular, os louvores dirigidos para Iemanjá são também realizados por pessoas de diferentes religiões ou que apenas prestigiam o sentido de renovação e proteção ligado à sua imagem.

Por Rainer Sousa
Graduado em História
Equipe Brasil Escola
http://www.brasilescola.com/religiao/iemanja.htm

...felicidades, meu EU., meu mar.

Para ti

Mia Couto

Foi para ti
que desfolhei a chuva
para ti soltei o perfume da terra
toquei no nada
e para ti foi tudo

Para ti criei todas as palavras
e todas me faltaram
no minuto em que falhei
o sabor do sempre

Para ti dei voz
às minhas mãos
abri os gomos do tempo
assaltei o mundo
e pensei que tudo estava em nós
nesse doce engano
de tudo sermos donos
sem nada termos
simplesmente porque era de noite
e não dormíamos
eu descia em teu peito
para me procurar
e antes que a escuridão
nos cingisse a cintura
ficávamos nos olhos
vivendo de um só olhar
amando de uma só vida


onde estou...

Coisas de LaLi

...sou LaLi

Coisas sensuais de LaLi

Florbela Espanca - LaLi

LaLi...mulher...poema



por LaLi






...mar meu que amo e quero.

...Sophia de Mello Breyner Andresen.




Ondas


Onde-- ondas-- mais belos cavalos
Do que estes ondas que vóis sois
Onde mais bela curva de pescoços
Onde mais bela crina sacudida
Ou impetuoso arfar no mar imenso
Onde tão ébrio amor em vasta praia.



Evadir-me, esquecer-me
Evadir-me, esquecer-me, regressar
À frescura das coisas vegetais,
Ao verde flutuante dos pinhais
Percorridos de seivas virginais
E ao grande vento límpido do mar.



O amor

Não há para mim outro amor nem tardes limpas
A minha própria vida a desertei
Só existe o teu rosto geometria
Clara que sem descanso esculpirei.

E noite onde sem fim me afundarei.


Bebido O Luar

Bebido o luar, ébrios de horizontes,
Julgamos que viver era abraçar
O rumor dos pinhais, o azul dos montes
E todos os jardins verdes do mar.
Mas solitários somos e passamos,
Não são nossos os frutos nem as flores,
O céu e o mar apagam-se exteriores
E tornam-se os fantasmas que sonhamos.
Por que jardins que nós não colheremos,
Límpidos nas auroras a nascer,
Por que o céu e o mar se não seremos
Nunca os deuses capazes de os viver.



Dia do mar no ar

Dia do mar no ar, construído
Com sombras de cavalos e de plumas

Dia do mar no meu quarto-cubo
Onde os meus gestos sonâmbulos deslizam
Entre o animal e a flor como medusas.

Dia do mar no ar, dia alto
Onde os meus gestos são gaivotas que se perdem
Rolando sobre as ondas, sobre as nuvens.



"Há mulheres que trazem o mar nos olhos

Não pela cor
Mas pela vastidão da alma
E trazem a poesia nos dedos e nos sorrisos
Ficam para além do tempo
Como se a maré nunca as levasse
Da praia onde foram felizes

Há mulheres que trazem o mar nos olhos
pela grandeza da imensidão da alma
pelo infinito modo como abarcam as coisas e os Homens...
Há mulheres que são maré em noites de tardes...
e calma"


onde estou...

Coisas de LaLi

...sou LaLi

Coisas sensuais de LaLi

Florbela Espanca - LaLi

LaLi...mulher...poema 

Terra e Mar Musicas



por LaLi






Para vc, meu EU...Meu Mar....

"Pudesse eu não ter laços nem limites
Ó vida de mil faces transbordantes
Pra poder responder aos teus convites
Suspensos na surpresa dos instantes."


Sophia de Mello Breyner Andresen


Paisagem

Passavam pelo ar aves repentinas,
O cheiro da terra era fundo e amargo,
E ao longe as cavalgadas do mar largo
Sacudiam na areia as suas crinas.

Era o céu azul, o campo verde, a terra escura,
Era a carne das árvores elástica e dura,
Eram as gotas de sangue da resina
E as folhas em que a luz se descombina.

Eram os caminhos num ir lento,
Eram as mãos profundas do vento
Era o livre e luminoso chamamento
Da asa dos espaços fugitiva.

Eram os pinheirais onde o céu poisa,
Era o peso e era a cor de cada coisa,
A sua quietude, secretamente viva,
E a sua exalação afirmativa.

Era a verdade e a força do mar largo,
Cuja voz, quando se quebra, sobe,
Era o regresso sem fim e a claridade
Das praias onde a direito o vento corre.


Sophia de Mello Breyner Andresen

onde estou...

Coisas de LaLi

...sou LaLi

Coisas sensuais de LaLi

Florbela Espanca - LaLi

LaLi...mulher...poema 

Terra e Mar Musicas 

  



por LaLi






Mar que amo...

Fico às vezes reduzida ao essencial,
quer dizer, só meu coração bate.

Clarice Lispector

"Que a gente tenha: Astral bonito. Prece nos lábios.
Saudade mansinha.
Fé no futuro. Delicadeza nos gestos. Conversa que cura.
Cotidiano enfeitado.
Firmeza nos passos. Sonhos que salvam."

Caio F. Abreu

Já aconteceu de eu quase chorar por ter
tropeçado na rua, por uma coisa à toa.
É que, dependendo da dor que você traz dentro,
dá mesmo vontade de aproveitar a ocasião para
sentar no fio da calçada e chorar como se
tivéssemos sofrido uma fratura exposta.

Martha Medeiros

"Sou uma caminhante na estrada do aprendizado do amor.
Às vezes, exausta, eu paro um pouquinho.
Cuido das dores. Retomo o fôlego. Depois, levanto e,
seduzida, enternecida pelo chamado, cheia de fé,
eu prossigo.
Um passo e mais outro e mais outro e mais outro,
incontáveis. Sei de cor que não é fácil, mas sei também
que é maravilhoso olhar para o caminho percorrido
e perceber o quanto a gente já avançou, no nosso ritmo,
do nosso jeito, um passo de cada vez."

Ana Jácomo

 

 

onde estou...

Coisas de LaLi

...sou LaLi

Coisas sensuais de LaLi

Florbela Espanca - LaLi

LaLi...mulher...poema 

Terra e Mar Musicas 



por LaLi






Coisa Amar (Coisas do Mar)


Contar-te longamente as perigosas
coisas do mar. Contar-te o amor ardente
e as ilhas que só há no verbo amar.
Contar-te longamente longamente.


Amor ardente. Amor ardente. E mar.
Contar-te longamente as misteriosas
maravilhas do verbo navegar.
E mar. Amar: as coisas perigosas.


Contar-te longamente que já foi
num tempo doce coisa amar. E mar.
Contar-te longamente como dói


desembarcar nas ilhas misteriosas.
Contar-te o mar ardente e o verbo amar.
E longamente as coisas perigosas.


Manuel Alegre

 

 

Casa Branca


Casa branca em frente ao mar enorme,
Com o teu jardim de areia e flocos marinhas
E o teu silêncio intacto em que dorme
O milagre das coisas que eram minhas.


A ti eu voltarei após o incerto
Calor de tantos gestos recebidos
Passados os tumultos e o deserto
Beijados os fantasmas, percorridos
Os murmúrios da terra indefinida.


Em ti renascerei num mundo meu
E a redenção virá nas tuas linhas
Onde nenhuma coisa se perdeu
Do milagre das coisas que eram minhas.


Sophia de Mello Breyner Andersen

Eu...amor meu

  

onde estou...

Coisas de LaLi

...sou LaLi

Coisas sensuais de LaLi

Florbela Espanca - LaLi

LaLi...mulher...poema 

Terra e Mar Musicas 



por LaLi






voltando de minha pausa...de férias...pausa=pausa e não fim...final...entende?

meu EU...

Por que a lágrima não tem cor?
Enquanto chorava, me pus a pensar.
Se fosse vermelha como sangue,
as minhas vestes poderiam manchar.


Se a lágrima fosse amarela,
a cor da alegria, expressar tristeza jamais poderia.


Se fosse azul,
a cor da serenidade,
eu não choraria jamais.
Seria só tranqüilidade.


Se fosse branca
como pétalas de rosas,
não seriam lágrimas...
Mas pérolas preciosas.


Ainda mais uma vez
fiquei me questionando...
Por que a lágrima não tem cor?
Se ela fosse preta,
só expressaria o horror?


Por que será que a lágrima não tem cor?
A lágrima não tem cor...
Porque nem sempre exprime dor.


E se ela fosse roxa, como poderia
expressar a alegria?


As lágrimas não têm cor
porque são expressões da alma.
Quando o espírito está chorando,
o coração diz: tenha calma!


Se a lágrima tivesse cor
deveria ter a cor do amor.
Ou mesmo a cor da paixão,
que as vezes invade o coração.


Ou talvez a cor da tristeza
que abala a alma e tira a calma,
mas faz em meu ser uma limpeza.


A lágrima não tem cor,
porque ela nos aproxima do nosso Criador.
Se a lágrima tivesse cor,
eu só iria chorar de alegria.


Mas, e a lágrima da saudade?
De que cor ela seria?
E a lágrima da decepção,
de que cor seria então?


Se a lágrima tivesse cor
deveria ter a cor de um brilhante.
Como a lágrima é preciosa,
Deus deu-lhe a cor do diamante.


Wayne W. Dyer

onde estou...

Coisas de LaLi

...sou LaLi

Coisas sensuais de LaLi

Florbela Espanca - LaLi

LaLi...mulher...poema 

Terra e Mar Musicas 

 



por LaLi






Blog em pausa...



por LaLi